Promover a Saúde Mental em Idosos – Residências Sénior

São vários os factores de risco que influenciam a saúde mental da população em geral. No entanto, pessoas com mais idade tendem a ter uma maior predisposição para desenvolver problemas relacionados. A perda contínua e significativa de capacidades e o declínio da capacidade funcional característicos da idade, podem resultar em isolamento, solidão e/ ou sofrimento psicológico, o que poderá exigir cuidados especiais a longo prazo.

“A saúde mental tem impacto na saúde física e vice-versa.”

A saúde mental deve ser acompanhada com a mesma atenção e cuidado, do que outros problemas de saúde, devendo ser preservada ao máximo, até porque certas doenças têm origem emocional e/ ou podem piorar devido a problemas mentais (p.e. insónias, dores de cabeça/ corpo, problemas cardíacos/respiratórios/ digestivos).

É necessário estar atento aos sinais que possam indicar alguma alteração emocional no idoso, como por exemplo:

  • Cansaço excessivo ou apatia;
  • Crises de ansiedade e sentimento de tristeza;
  • Perda de autoestima, falta de energia;
  • Irritabilidade e dificuldades de concentração/ raciocínio.

Assim, é extremamente importante alertar e preparar a sociedade, os serviços e os cuidadores para as necessidades específicas da população idosa, incluindo:

  • Formação de profissionais de saúde no atendimento de pessoas idosas;
  • Prevenção e gestão de doenças associadas à idade, incluindo transtornos mentais e neurológicos;
  • Desenvolvimento de serviços e ambientes amigáveis ​​ao idoso.

Promover a saúde mental dos idosos – Envelhecimento Activo e Saudável – depende muito de estratégias para garantir que os mesmos tenham os recursos necessários para atender às suas necessidades, tais como:

  • Desenvolver programas sociais e de saúde especificamente desenvolvidos para grupos vulneráveis;
  • Promover a segurança e liberdade, e apoio social para idosos e cuidadores.

Reconhecer e tratar o mais rapidamente possível os transtornos mentais e neurológicos, é essencial. Não existe actualmente nenhum medicamento disponível para curar a demência, por exemplo, mas muito pode ser feito para apoiar e melhorar a vida das pessoas que sofrem desta doença, ou que sofrem de depressão, bem como dos seus cuidadores e familiares. São exemplos:

  • diagnóstico precoce;
  • optimizar a saúde física e mental;
  • identificar e tratar doenças físicas e associadas, bem como as mentais;
  • fornecer informação e apoio a longo prazo aos cuidadores.

Em suma, é muito importante procurar uma ajuda médica especializada e apoio logo que seja detectado algum sinal acima mencionado.

A grande maioria das Residências Sénior dispõe de profissionais que prestam um serviço de apoio psicológico ao cuidador e ao residente, proporcionando uma melhoria de qualidade de vida e do bem-estar de todos os intervenientes.

Entre em contacto connosco submetendo o seu pedido (AQUI) ou contacte-nos através do 919992898 ou geral@lusosenior.com.

Fonte: www.who.int/

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicione um Comentário